Solenidade marca avanços na garantia de direitos da população LGBT

Aconteceu na manha desta sexta 4 de agosto, no Palácio do Setentrião,  a cerimônia de posse dos 20 membros do Conselho Estadual dos Direitos da População LGBT, responsável por fiscalizar as políticas públicas voltadas para essa parcela da sociedade.

O Conselho é composto por 20 membros, dez indicados pelo poder público e 10 pela sociedade civil. Há dois representantes para cada um dos segmentos: gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais.  A criação do Conselho é uma demanda antiga e foi amplamente discutida na III Conferência Estadual dos Direitos Humanos LGBT, realizada em 2016 pelo Governo do Estado do Amapá, em parceria com entidades locais.

A Secretaria de Inclusão e Mobilização Social, órgão ao qual o Conselho é vinculado, participou ativamente das etapas que culminaram na criação deste, por meio de sua equipe técnica de assistentes sociais.  Entre elas, Jackeline Brandão, empossada na cerimônia como conselheira representante da SIMS na composição do Conselho.

Durante o evento, foram lançados, ainda, dois instrumentos voltados para o público LGBT: o Plano Estadual de Cidadania e Promoção e a Carteira de Registro Social. A solenidade marcou o início do Mês da Diversidade Sexual, que ocorre em agosto com o tema “Eu sinto a transfobia: pelo fim da violência e por mais cidadania”. A programação ocorre desde 2015 com uma série de ações com o intuito de valorizar essa parcela da população. O evento é organizado por entidades ligadas à comunidade LGBT e recebe apoio do Governo do Amapá, por meio da SIMS.

Este ano, o Mês da Diversidade terá uma ampla programação, que incluirá eventos como roda de conversa sobre corporeidade, primeira marcha das mulheres lésbicas e a tradicional Parada do Orgulho LGBT de Macapá, que está em sua 17ª edição.

Aconteceu na manha desta sexta 4 de agosto, no Palácio do Setentrião,  a cerimônia de posse dos 20 membros do Conselho Estadual dos Direitos da População LGBT, responsável por fiscalizar as políticas públicas voltadas para essa parcela da sociedade.

O Conselho é composto por 20 membros, dez indicados pelo poder público e 10 pela sociedade civil. Há dois representantes para cada um dos segmentos: gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais.  A criação do Conselho é uma demanda antiga e foi amplamente discutida na III Conferência Estadual dos Direitos Humanos LGBT, realizada em 2016 pelo Governo do Estado do Amapá, em parceria com entidades locais.

A Secretaria de Inclusão e Mobilização Social, órgão ao qual o Conselho é vinculado, participou ativamente das etapas que culminaram na criação deste, por meio de sua equipe técnica de assistentes sociais.  Entre elas, Jackeline Brandão, empossada na cerimônia como conselheira representante da SIMS na composição do Conselho.

Durante o evento, foram lançados, ainda, dois instrumentos voltados para o público LGBT: o Plano Estadual de Cidadania e Promoção e a Carteira de Registro Social. A solenidade marcou o início do Mês da Diversidade Sexual, que ocorre em agosto com o tema “Eu sinto a transfobia: pelo fim da violência e por mais cidadania”. A programação ocorre desde 2015 com uma série de ações com o intuito de valorizar essa parcela da população. O evento é organizado por entidades ligadas à comunidade LGBT e recebe apoio do Governo do Amapá, por meio da SIMS.

Este ano, o Mês da Diversidade terá uma ampla programação, que incluirá eventos como roda de conversa sobre corporeidade, primeira marcha das mulheres lésbicas e a tradicional Parada do Orgulho LGBT de Macapá, que está em sua 17ª edição.

Aconteceu na manha desta sexta 4 de agosto, no Palácio do Setentrião,  a cerimônia de posse dos 20 membros do Conselho Estadual dos Direitos da População LGBT, responsável por fiscalizar as políticas públicas voltadas para essa parcela da sociedade.

O Conselho é composto por 20 membros, dez indicados pelo poder público e 10 pela sociedade civil. Há dois representantes para cada um dos segmentos: gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais.  A criação do Conselho é uma demanda antiga e foi amplamente discutida na III Conferência Estadual dos Direitos Humanos LGBT, realizada em 2016 pelo Governo do Estado do Amapá, em parceria com entidades locais.

A Secretaria de Inclusão e Mobilização Social, órgão ao qual o Conselho é vinculado, participou ativamente das etapas que culminaram na criação deste, por meio de sua equipe técnica de assistentes sociais.  Entre elas, Jackeline Brandão, empossada na cerimônia como conselheira representante da SIMS na composição do Conselho.

Durante o evento, foram lançados, ainda, dois instrumentos voltados para o público LGBT: o Plano Estadual de Cidadania e Promoção e a Carteira de Registro Social. A solenidade marcou o início do Mês da Diversidade Sexual, que ocorre em agosto com o tema “Eu sinto a transfobia: pelo fim da violência e por mais cidadania”. A programação ocorre desde 2015 com uma série de ações com o intuito de valorizar essa parcela da população. O evento é organizado por entidades ligadas à comunidade LGBT e recebe apoio do Governo do Amapá, por meio da SIMS.

Este ano, o Mês da Diversidade terá uma ampla programação, que incluirá eventos como roda de conversa sobre corporeidade, primeira marcha das mulheres lésbicas e a tradicional Parada do Orgulho LGBT de Macapá, que está em sua 17ª edição.