Vítimas do incêndio no P. Socorro conseguem nova moradia

Após reuniões com os ministros da Integração Nacional, Hélder Barbalho, e das Cidades, Bruno Araújo, o governador do Amapá, Waldez Góes, recebeu nesta terça-feira, 1, a confirmação de que mais 300 famílias vítimas do incêndio do bairro Perpétuo Socorro, em Macapá, serão beneficiadas com a isenção no pagamento em habitações, na segunda etapa do Conjunto Macapaba, na Zona Norte da capital, prevista para ser entregue no dia 19 de agosto, com a presença de autoridades federais. Com isso, 400 famílias atingidas pela tragédia conseguiram suas casas sem necessidade de pagar por elas à Caixa Econômica Federal, graças à atuação do Governo do Amapá e de deputados da bancada federal em Brasília.

Pela manhã, o governador esteve no Ministério da Integração Nacional, recebendo a notícia da finalização dos processos referentes às famílias vítimas do incêndio do Perpétuo Socorro. Além das 300 autorizações que acabam de ser concedidas pelo governo federal, outras 100 famílias que receberam habitação em um conjunto habitacional da Prefeitura de Macapá, também passaram a ser isentas.

Durante a reunião com o ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, Waldez Góes recebeu a informação de que técnicos do Ministério, cumprindo o compromisso assumido na reunião do dia 19 de julho, com o governador, haviam analisado os processos apresentados pelo Governo do Estado do Amapá, liberando os pedidos, que seguiram dentro da conformidade das normas estabelecidas pelo Ministério das Cidades, responsável pela última análise antes da concessão das moradias.

No fim da tarde, o governador foi ao encontro do ministro das Cidades, Bruno Araújo, recebendo a garantia do assentamento das famílias remanescentes, que serão alocadas no Macapaba II sem qualquer pagamento pelas moradias. Em seguida, junto à secretária Nacional da Habitação, Maria Henriqueta Arantes Ferreira Alves, ele assegurou que a autorização para contemplar as famílias chegará ao Estado nesta quarta-feira, 2, pondo fim à indefinição sobre a situação das vítimas do incêndio ocorrido em 2013.

Waldez Góes também informou que as famílias ainda não atendidas serão alvo de novo pedido. "Conseguimos um encaminhamento definitivo no âmbito dos Ministérios da Integração Nacional e das Cidades, para quase a totalidade daqueles que têm direito a receber suas casas sem ter de pagar à Caixa Econômica. Agora, vamos pegar processos remanescentes e ver o que precisa ser ajustado, para um novo pedido urgente no Ministério da Integração Nacional", destacou o chefe do Executivo.

Desde o começo do mês passado, o governador tem tido sucessivas audiências nos Ministérios da Integração Nacional e das Cidades encaminhando uma solução definitiva para o impasse na execução de projetos de habitação e urbanização na área incendiada no bairro do Perpétuo Socorro e no reassentamento das famílias.